Vitamina D

Você sabe que a Vitamina D é uma vitamina muito importante para nossa saúde e bem estar? Confia a entrevista da Dra Cintia Guedes Mendonça e descubra o poder que essa vitima pode ter em nosso dia-a-dia.

Anúncios

O que ocorre no corpo quando você passa esmalte? Químicos causam 10 mudanças

Assim como qualquer cosmético, a composição química do esmalte pode conter substâncias que prejudicam a saúde. A seguir, veja quais são e o que fazem:

O que o esmalte faz no corpo?

De acordo com a dermatologista Cintia Guedes Mendonça, da clínica Vitalli, diversos estudos mostram que as substâncias que compõem os esmaltes são absorvidas pelas unhas e excretadas pela urina horas após a aplicação.

Isso significa que tais materiais são absorvidos pelos vasos capilares da cutícula e circulam pelo organismo, podendo causar diversas reações.

Veja quais são os principais químicos encontrados:

Fostato de trifenila mexe com a tireoide, reprodução e o DNA

Um estudo da Universidade de Duke e do Grupo de Trabalho Ambiental, publicado no Environment International, analisou mulheres que usam esmaltes e descobriu que todas apresentaram níveis elevados de fostato de trifenila – também chamado de TPHP ou trifenilfosfato – de 10 a 14 horas após pintar as unhas.

A trifenila nos esmaltes é usada para deixá-lo flexível e com menos chance se craquelar. Apesar do benefício estético, pode causar alterações reprodutivas, na tireoide e no DNA.

Esse químico ainda é a razão pela qual o esmalte pode alterar o metabolismo.

Tolueno causa alergia e prejudica o feto

Segundo a dermatologista Cintia Guedes, o tolueno é o solvente utilizado em esmaltes que mais provoca alergias. “Além disso, se ele for inalado durante a gestação pode prejudicar o crescimento do feto, causar prematuridade ou malformações”, alerta.

Formol pode ser tóxico, cancerígeno e alterar a reprodução

Também chamado de formaldeído, é um químico carcinogênico para humanos, segundo o Programa Toxicológico Nacional Americano (NTP), sendo associado à câncer nasal, alterações reprodutivas e toxidade nos genes.

Apesar dos riscos, ainda são necessários novos estudos para avaliar se o formol tem efeitos negativos quando contido nos esmaltes.

Ftalatos afetam a capacidade reprodutiva e órgãos sexuais

“Os ftalatos são ligados ao desenvolvimento prejudicado dos órgãos sexuais masculinos em fetos. Já em adultos, podem causar problemas de reprodução”, afirma a médica.

Por motivos éticos, não são realizados testes em gestantes que possam comprovar as alterações fetais. Assim, o ideal é que grávidas e lactantes evitem passar produtos com esses químicos no esmalte, a fim de evitar riscos.

O que fazer?

Se as substâncias do esmalte que você usa são tóxicas, não se preocupe demais. Os prejuízos ocorrem somente perante exposição frequente e prolongada aos químicos, além de ser necessário ter predisposição genética para o desenvolvimento de algumas condições.

Apesar disso, a especialista recomenda sempre ler os rótulos dos produtos para verificar a presença de tais componentes e evitá-los.

“Outra opção é comprar esmaltes cuja embalagem apresenta as informações ‘3 free’, ‘5 free’, ‘7 free’ ou ‘9 free’, ou seja, que não possuem substâncias tóxicas em sua composição. O ‘3 free’, por exemplo, não contém formol, tolueno e dibutilftalato”, afirma.

ESCRITO PORLIGIA LOTÉRIO

http://www.vix.com/pt/saude/549005/o-que-ocorre-no-corpo-quando-voce-passa-esmalte-quimicos-ligados-a-10-mudancas

10 erros que todo mundo comete durante o inverno

pele-ressecada-no-inverno

 

Nossa pele pede cuidados especiais com a chegada do inverno, já que essa é a temporada que mais causa danos à cútis.

Para te ajudar nessa missão, Cintia Guedes Mendonça, dermatologista, de São Paulo, explica quaissão os 10 erros que todo mundo comete durante o inverno e que acabam prejudicando a pele. Confira!

1. Não usar protetor solar

Mesmo que o sol não esteja tão forte, acredite que ele está lá e pode trazer danos à pele. Aplicar o protetor solar durante todos os dias é importantíssimo.

2. Não tomar água

No inverno, às vezes nos esquecemos de hidratar nosso corpo por não sentir tanta sede como no verão. Isso é um erro gravíssimo, porque a hidratação começa sempre de dentro para fora e vai ajudar a sua pele a ficar muito mais bonita.

3. Tomar banhos muito quentes

É comum as pessoas demorarem mais no banho no inverno com a água quente caindo pelo rosto. Porém, a água muito quente faz a oleosidade natural ir embora e faz com que a pele comece a descamar. Se isso acontecer é um sinal para diminuir a temperatura da água.

4.  Não hidratar a pele

A hidratação da pele nunca pode ser deixada de lado e na época mais fria do ano lábios, axilas e mãos tendem a ressecar ainda mais. Aposte no creme hidratante no corpo e em protetores labiais.

5. Usar base na pele seca 

Se você não vive sem base, o ideal é ter uma para o inverno e outra para o verão, mesmo porque nosso tom de pele muda de uma estação para outra. No inverno, a base deve ser mais umectante para que a pele não pareça ressecada ao longo do dia.

6. Não dar importância ao nível de umidade no ar

O umidificador de ar é uma das melhores coisas que você pode se dar nessa época do ano.  A umidade certa do ar deixa sempre a pele e os cabelos mais bonitos e ainda evita alergias.

7. Abusar dos produtos para acne

Produtos para acne são geralmente mais abrasivos na pele e devem ser evitados no inverno. Tônicos que levem álcool na composição devem ser substituídos por extratos botânicos.

8. Excesso de esfoliação a pele

Evite ensaboar demais e fazer muita esfoliação nessa época do ano, pois isso pode deixar a pele ainda mais seca e causar rachaduras.

9. Usar tocas e gorros em excesso

O uso desses acessórios aumenta ainda mais a oleosidade do couro cabeludo, fazendo com que se formem fungos e bactérias na região capilar. Dormir com os cabelos molhados também não é recomendado.

10. Molhar os lábios com a própria saliva

Muitas pessoas possuem essa mania, porém isso só faz com que os lábios ressequem ainda mais, causando até rachaduras. Para evitar isso, abuse dos batons hidratantes e umectantes labiais.

http://corpoacorpo.uol.com.br/corpo-e-rosto/cuidados-com-o-corpo/cuidados-com-a-pele-10-erros-que-todo-mundo-comete-durante-o-inverno/11583#

 

Principais tratamentos de estética no inverno

Você sabia que o inverno é uma ótima época para realizar tratamentos estéticos, principalmente os tratamentos a laser e os peelings? Sim! No inverno passamos uma quantidade de tempo menor expostos ao sol, o que é exatamente a contra indicação para quem faz algum tipo destes tratamentos.

Que tal aproveitar o friozinho para cuidar da pele?

Confira matéria da Doutora Cíntia Guedes, sobre tratamentos de estética no inverno, publicada no site da Gazeta Esportiva.

https://vidasaudavel.gazetaesportiva.com/bem-estar/principais-tratamentos-de-estetica-no-inverno/

Verrugas – É importante prestar atenção

5

As verrugas são lesões de pele benignas causadas pelo papilomavírus humano, mais conhecido como HPV. Existem diversos tipos de HPV e os causadores das verrugas não estão relacionados com câncer.
O contágio acontece através do contato com pessoas ou objetos infectados. Mas, é necessário que a pele tenha algum ferimento para que o vírus entre e provoque a verruga. Por esse motivo as verrugas são mais comuns em locais de trauma. Além disso, as verrugas podem se espalhar pelo corpo por autoinoculação.
As verrugas são mais comuns em pacientes com alterações da imunidade, como os portadores do vírus HIV e em crianças (a imunidade não está ainda completamente formada).
Existem diversos tipos de verruga:
– verruga vulgar – são as mais comuns. São lesões amareladas, irregulares e ásperas. Encontradas em dedos, mãos, joelhos, ao redor das unhas.
– verruga plana – são verrugas planas e lisas, comuns na face.
-verruga plantar – conhecidas como olho de peixe. São lesões amareladas geralmente com pontos pretos no seu interior. Provocam dor ao andar.
-verrugas genitais – os condilomas estão relacionados a HPV de alto risco para câncer.
As verrugas podem sumir sozinhas ou durar anos. Geralmente recomenda-se seu tratamento devido à chance de as lesões se espalharem e também pelo risco de contaminarem outras pessoas. As verrugas tem cura. Existem diversos tratamentos disponíveis como compostos  com ácidos, crioterapia e eletrocoagulação, porém cada tipo de verruga tem um tratamento mais adequado.
O tratamento deve ser individualizado e será escolhido de acordo com idade, números de lesões, entre outros fatores.
Nunca tente tratar sua verruga em casa! Procure um dermatologista para que ele verifique se realmente trata-se de uma verruga e te indique o tratamento mais adequado.