Confira bê-á-bá do preenchimento labial

 

1) Para quem é indicado o preenchimento labial?
Para todos que quiserem melhorar o contorno e/ou volume dos lábios. É indicado para quem busca rejuvenescer os traços do rosto, que com o tempo ficam mais carregados, formando as rugas e é realizado de acordo com a necessidade de cada paciente podendo ser aplicado nas têmporas, abaixo dos olhos, lábios, bigode chinês, maçãs do rosto e contorno de mandíbula. Os materiais são reabsorvíveis pelo organismo, ou seja, os não definitivos, como o ácido hialurônico, são os mais seguros.

2) Há contraindicações?
Sim. Não fazemos em gestantes, mulheres amamentando, crianças e em pessoas com doenças autoimunes, como o lúpus, por exemplo.

3) Como é feito o preenchimento?
O preenchimento é feito em consultório médico, sob anestesia local. O preenchedor é injetado no local indicado e age como uma espuma, dando volume e contorno ao rosto. O paciente pode voltar à suas atividades imediatamente. A intenção é repor o que o rosto perdeu em áreas que mais sofrem com o envelhecimento.

4) Como é a recuperação do procedimento?
O local preenchido fica inchado, um pouco dolorido e avermelhado logo após o procedimento, mas em um dia melhora. Podem ocorrer hematomas no local que desaparecem em alguns dias.

5) O procedimento deve ser repetido de tempos em tempos?
Sim. O preenchedor tem uma vida útil, em média, de 1 ano (isso varia do local preenchido). Depois desse tempo pode-se preencher novamente o mesmo local.

6) Há alguma alternativa que ofereça os mesmos efeitos ao preenchimento labial?
Não porque o preenchimento é o único procedimento capaz de restaurar o volume labial.

7) Existe alguma maneira de reverter o procedimento?
Sim. Existe uma enzima chamada hialuronidase, que quebra as partículas do ácido hialurônico, acabando com seu efeito.

8) Qual a dosagem/quantidade ideal? Qual é a substância adequada para o preenchimento?
Usamos o ácido hialurônico, que é uma substância produzida pelo nosso corpo, evitando assim efeitos colaterais como rejeição ou alergias.

9) Quanto tempo dura? É irreversível? É botox?
O Botox é a marca pioneira de toxina botulínica usada para fins estéticos. Hoje existem outras marcas no mercado.
A toxina serve para paralisar a musculatura, evitando assim as linhas de expressão, que são as linhas que se formam quando movimentamos nosso rosto.

10) O corpo absorve com o passar do tempo?
Após a implantação nos tecidos, o ácido hialurônico injetado é metabolizado em dióxido de carbono e água e eliminado pelo fígado.

11) Quando é possível notar o resultado final? Dói?
O resultado é imediato, mas o resultado final é visto 15 dias após a aplicação. A aplicação dói, por isso fazemos uma anestesia local em alguns nervos da face para que não haja dor.

Anúncios

Não deixe o melasma dominar sua pele 

O melasma é uma condição que se caracteriza pelo surgimento de manchas escuras na pele, mais comumente na face, mas também pode ser de ocorrência extrafacial, com acometimento dos braços, pescoço e colo. Não há uma causa definida, mas muitas vezes esta condição está relacionada ao uso de anticoncepcionais femininos, à gravidez e, principalmente, à exposição solar. O fator desencadeante é a exposição à luz ultravioleta e, até mesmo, à luz visível. A predisposição genética também influencia no surgimento desta condição.

O melasma acomete principalmente mulheres, as quais representam 90% dos casos.

Melasma na gravidez

Também acontece em até 75% das gestantes e geralmente inicia-se no 2o trimestre de gravidez. Normalmente desaparece após em um prazo de até 1 ano após o parto, mas pode persistir em 30% das pacientes.

A dermatologista da Clínica Vitalli, Dra. Cintia Guedes Mendonça, explica que na gestação o tratamento deve ser feito somente com medicamentos seguros à mãe e ao bebê e devem ser tomadas todas as medidas necessárias para que as manchas não piorem. “É importante que a gestante seja bem orientada a tomar todos os cuidados possíveis, saiba que o melasma pode desaparecerem até 1 ano após o parto e que a terapêutica na gestação é limitada”, ressalta a médica.

Sintomas

Manchas escuras ou acastanhadas começam a aparecer. Elas têm formatos irregulares e bem definidos, sendo geralmente simétricas (iguais nos dois lados). Muitas vezes, as pessoas com melasma podem agravar a condição com um tratamento ou procedimento inadequado, ocorrendo piora importante das manchas.

Prevenção

A maior prevenção para o melasma é a proteção solar. As medidas de proteção devem ser realizadas diariamente, mesmo que o dia esteja nublado ou chuvoso. Como o melasma pigmenta também com a luz visível, os filtros solares comuns não protegem totalmente as pessoas com melasma. Por isso, devem-se associar à fotoproteção filtros físicos, que protegem da luz visível. Outra medida importante é a reaplicação do filtro solar para manter a proteção adequada durante todo o dia. As pessoas com melasma devem também utilizar roupas, chapéus, bonés, óculos escuros, sombrinhas e guarda-sóis. Toda a medida que evite a exposição solar da região acometida deve ser estimulada.

Tratamentos

Os tratamentos variam, mas sempre compreendem orientações de proteção contra raios ultravioleta e à luz visível, que deve ser redobrada quando se inicia o tratamento. As terapias disponíveis são o uso de medicamentos tópicos e procedimentos para o clareamento. Dentre os procedimentos mais realizados estão os peelings e aplicações de luzes ou lasers. É importante salientar, entretanto, que o tratamento do melasma sempre prevê um conjunto de medidas para clarear, estabilizar e impedir que o pigmento volte.

Vitamina D

Você sabe que a Vitamina D é uma vitamina muito importante para nossa saúde e bem estar? Confia a entrevista da Dra Cintia Guedes Mendonça e descubra o poder que essa vitima pode ter em nosso dia-a-dia.

O que ocorre no corpo quando você passa esmalte? Químicos causam 10 mudanças

Assim como qualquer cosmético, a composição química do esmalte pode conter substâncias que prejudicam a saúde. A seguir, veja quais são e o que fazem:

O que o esmalte faz no corpo?

De acordo com a dermatologista Cintia Guedes Mendonça, da clínica Vitalli, diversos estudos mostram que as substâncias que compõem os esmaltes são absorvidas pelas unhas e excretadas pela urina horas após a aplicação.

Isso significa que tais materiais são absorvidos pelos vasos capilares da cutícula e circulam pelo organismo, podendo causar diversas reações.

Veja quais são os principais químicos encontrados:

Fostato de trifenila mexe com a tireoide, reprodução e o DNA

Um estudo da Universidade de Duke e do Grupo de Trabalho Ambiental, publicado no Environment International, analisou mulheres que usam esmaltes e descobriu que todas apresentaram níveis elevados de fostato de trifenila – também chamado de TPHP ou trifenilfosfato – de 10 a 14 horas após pintar as unhas.

A trifenila nos esmaltes é usada para deixá-lo flexível e com menos chance se craquelar. Apesar do benefício estético, pode causar alterações reprodutivas, na tireoide e no DNA.

Esse químico ainda é a razão pela qual o esmalte pode alterar o metabolismo.

Tolueno causa alergia e prejudica o feto

Segundo a dermatologista Cintia Guedes, o tolueno é o solvente utilizado em esmaltes que mais provoca alergias. “Além disso, se ele for inalado durante a gestação pode prejudicar o crescimento do feto, causar prematuridade ou malformações”, alerta.

Formol pode ser tóxico, cancerígeno e alterar a reprodução

Também chamado de formaldeído, é um químico carcinogênico para humanos, segundo o Programa Toxicológico Nacional Americano (NTP), sendo associado à câncer nasal, alterações reprodutivas e toxidade nos genes.

Apesar dos riscos, ainda são necessários novos estudos para avaliar se o formol tem efeitos negativos quando contido nos esmaltes.

Ftalatos afetam a capacidade reprodutiva e órgãos sexuais

“Os ftalatos são ligados ao desenvolvimento prejudicado dos órgãos sexuais masculinos em fetos. Já em adultos, podem causar problemas de reprodução”, afirma a médica.

Por motivos éticos, não são realizados testes em gestantes que possam comprovar as alterações fetais. Assim, o ideal é que grávidas e lactantes evitem passar produtos com esses químicos no esmalte, a fim de evitar riscos.

O que fazer?

Se as substâncias do esmalte que você usa são tóxicas, não se preocupe demais. Os prejuízos ocorrem somente perante exposição frequente e prolongada aos químicos, além de ser necessário ter predisposição genética para o desenvolvimento de algumas condições.

Apesar disso, a especialista recomenda sempre ler os rótulos dos produtos para verificar a presença de tais componentes e evitá-los.

“Outra opção é comprar esmaltes cuja embalagem apresenta as informações ‘3 free’, ‘5 free’, ‘7 free’ ou ‘9 free’, ou seja, que não possuem substâncias tóxicas em sua composição. O ‘3 free’, por exemplo, não contém formol, tolueno e dibutilftalato”, afirma.

ESCRITO PORLIGIA LOTÉRIO

http://www.vix.com/pt/saude/549005/o-que-ocorre-no-corpo-quando-voce-passa-esmalte-quimicos-ligados-a-10-mudancas

10 erros que todo mundo comete durante o inverno

pele-ressecada-no-inverno

 

Nossa pele pede cuidados especiais com a chegada do inverno, já que essa é a temporada que mais causa danos à cútis.

Para te ajudar nessa missão, Cintia Guedes Mendonça, dermatologista, de São Paulo, explica quaissão os 10 erros que todo mundo comete durante o inverno e que acabam prejudicando a pele. Confira!

1. Não usar protetor solar

Mesmo que o sol não esteja tão forte, acredite que ele está lá e pode trazer danos à pele. Aplicar o protetor solar durante todos os dias é importantíssimo.

2. Não tomar água

No inverno, às vezes nos esquecemos de hidratar nosso corpo por não sentir tanta sede como no verão. Isso é um erro gravíssimo, porque a hidratação começa sempre de dentro para fora e vai ajudar a sua pele a ficar muito mais bonita.

3. Tomar banhos muito quentes

É comum as pessoas demorarem mais no banho no inverno com a água quente caindo pelo rosto. Porém, a água muito quente faz a oleosidade natural ir embora e faz com que a pele comece a descamar. Se isso acontecer é um sinal para diminuir a temperatura da água.

4.  Não hidratar a pele

A hidratação da pele nunca pode ser deixada de lado e na época mais fria do ano lábios, axilas e mãos tendem a ressecar ainda mais. Aposte no creme hidratante no corpo e em protetores labiais.

5. Usar base na pele seca 

Se você não vive sem base, o ideal é ter uma para o inverno e outra para o verão, mesmo porque nosso tom de pele muda de uma estação para outra. No inverno, a base deve ser mais umectante para que a pele não pareça ressecada ao longo do dia.

6. Não dar importância ao nível de umidade no ar

O umidificador de ar é uma das melhores coisas que você pode se dar nessa época do ano.  A umidade certa do ar deixa sempre a pele e os cabelos mais bonitos e ainda evita alergias.

7. Abusar dos produtos para acne

Produtos para acne são geralmente mais abrasivos na pele e devem ser evitados no inverno. Tônicos que levem álcool na composição devem ser substituídos por extratos botânicos.

8. Excesso de esfoliação a pele

Evite ensaboar demais e fazer muita esfoliação nessa época do ano, pois isso pode deixar a pele ainda mais seca e causar rachaduras.

9. Usar tocas e gorros em excesso

O uso desses acessórios aumenta ainda mais a oleosidade do couro cabeludo, fazendo com que se formem fungos e bactérias na região capilar. Dormir com os cabelos molhados também não é recomendado.

10. Molhar os lábios com a própria saliva

Muitas pessoas possuem essa mania, porém isso só faz com que os lábios ressequem ainda mais, causando até rachaduras. Para evitar isso, abuse dos batons hidratantes e umectantes labiais.

http://corpoacorpo.uol.com.br/corpo-e-rosto/cuidados-com-o-corpo/cuidados-com-a-pele-10-erros-que-todo-mundo-comete-durante-o-inverno/11583#

 

Principais tratamentos de estética no inverno

Você sabia que o inverno é uma ótima época para realizar tratamentos estéticos, principalmente os tratamentos a laser e os peelings? Sim! No inverno passamos uma quantidade de tempo menor expostos ao sol, o que é exatamente a contra indicação para quem faz algum tipo destes tratamentos.

Que tal aproveitar o friozinho para cuidar da pele?

Confira matéria da Doutora Cíntia Guedes, sobre tratamentos de estética no inverno, publicada no site da Gazeta Esportiva.

https://vidasaudavel.gazetaesportiva.com/bem-estar/principais-tratamentos-de-estetica-no-inverno/